23/02/2014

Brinde Contido!

Ao amor faço o meu brinde contido
Quando queria gritar até acordar
A indiferença que permeia a carne 
Introduz na alma a tristeza corroída

Não desisti de amar, não renegarei o amor
Seja em que forma ele vier ao meu encontro
Só peço que seja sem dor, sem mágoa e desencanto
Acostumados a me possuírem com paixão
Brindar
Sou um corpo que habita uma alma sensível

Quero a paz e a fluidez romântica
Fazendo-me sonhar e acreditar
Nas palavras amáveis e reluzentes de emoção

Sou a liberdade amante esperando a realização
Apaixonada nos casais de mãos dadas
Respeitando a comunhão existente
Seja na noite de um luar enternecido
No concreto que aparentemente é frio
Ou numa tempestade de imensa ventania

Eu sou, eu quero, eu mereço
A raiz mais forte que sustenta o Universo
Sem medos, sem culpas, sem lágrimas
E a isso eu brindo com a doação pura
Encontrada no castanho dos meus olhos
Tão pedintes, fortemente carentes
Mas nunca desacreditados
De apenas em minha imaginação viver!
Mãos

AUTORIA: Patrícia Pinna
Imagens: Internet
Flor lilás
VISITE!!!

10 comentários:

  1. Bom dia

    Parabéns pelo Soberbo poema.


    Tem um excelente Domingo.

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Mynda e Raphael. Muito obrigada por colocarem neste espaço que eu amo o meu poema "BRINDE CONTIDO".
    Fico muito feliz quando vejo criações minhas por aqui.
    Adoro a oportunidade que vocês dão de conhecermos novos poetas, que possuem obras lindas e que nem sempre são conhecidos.
    Eu mesma já conheci vários por aqui.
    Obrigada amigos pelo carinho.
    Agradeço a todos os comentários que aqui surgirem.
    Beijos na alma e excelente domingo a todos!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns aos amigos por este espaço maravilhoso! Adorei a poesia..... Um domingo iluminado! Uma semana muito abençoada! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch

    ResponderExcluir
  4. Lindo demais!
    Grata pela pela indicação, Elaine. Amei!
    Voltarei para conhecer outras postagens.

    ResponderExcluir
  5. Lindo!!! Amei mesmo, amiga Patrícia Pinna... como sempre, me surpreendeu mais. :D

    ResponderExcluir
  6. Nossa !!!! Belíssimo , belíssimo , belíssimo poema da amada poetisa Patrícia Pinna . Primeiramente parabéns pela escolha do poema . É um poema de desejo ao maior sentimento da humanidade , sentimento esse que é a chave da paz , mãe de toda a essência : Amor . Embora seja o amor Eros , mais pincela ao amor em sua forma única . A poetisa Patrícia Pinna pra falar de amor é genial e põe alma , alma e alma nas palavras .

    " Sou um corpo que habita uma alma sensível " Este verso já a alma do poema " Brinde Contido " , pois já explica as estrofes anteriores e explica a explosão de alma e de emoção da própria autora .

    Mas olha que lindo , gente ...Analisando o poema com carinho e atenção percebemos como a literatura é maravilhosa e como analisar a poesia com amor é incrível , vejamos :

    " Sou a liberdade amante esperando a realização

    Apaixonada nos casais de mãos dadas

    Respeitando a comunhão existente

    Seja na noite de um luar enternecido

    No concreto que aparentemente é frio

    Ou numa tempestade de imensa ventania"

    Olha que profundidade dessa Mulher !!!!
    Quando ela fala que é a liberdade amante esperando a realização dos casais ela diz de forma romântica e pura que o amor é livre , e ao contrário do que a sociedade impõe e debocha , quem ama e vive um relacionamento com lealdade "Respeitando a comunhão existente" sente-se livre pois há um desejo de ambos .
    Nessa mesma estrofe , ela diz que essa liberdade de estar junto é independente das estações do ano , ou seja , nada mais do que o próprio tempo , um amor que vence o tempo

    " Seja na noite de um luar enternecido

    No concreto que aparentemente é frio

    Ou numa tempestade de imensa ventania"

    E no final do poema , em sua última estrofe ela reafirma o desejo de amar e fortalece o seu valor ...eu sou , eu quero , eu mereço /a raiz mais forte que sustenta o universo .
    Nada mais é do que o Amor ...pois o amor é a raiz que sustenta o nosso universo e esse poema fala de amor , do amor que a na eu-lírico e no desejo de amar contendo uma alma linda e sensível porém ferida , mas ela mesmo assim brinda , de forma contida tudo bem , mas brinda em nome da mãe de todos os sentimentos : o Amor !

    Gente , essa poetisa é maravilhosa e eu como leitor e poeta tenho uma infindável admiração , carinho e amor por essa poetisa ....e muitos etc ....

    Obrigado de coração por me proporcionar essa leitura maravilhosa , Mynda e Raphael !!!


    ResponderExcluir
  7. Olá queridos amigos My e Rapha, mais uma vez parabenizo vocês pelo lindo espaço poético e pela sensibilidade de aqui colocar poesias como essa da querida amiga Patricia Pinna que sempre me encanta com sua linda forma de colocar em versos tudo oque vai em seu coração...Parabéns Patricia Pinna por mais um lindo poema de vida e amor.
    Beijos com muito carinho aos três amigos queridos.
    Marilene

    ResponderExcluir
  8. O encantamento do texto é muito grande porque expressa sentimentos profundos do ser, em palavras lindas, harmoniosas e melodiosas, mas, sobretudo, porque nos dá a vívida certeza de que é um coração que abre, é um desejo real, e não apenas arte, o que lemos.
    É preciso muita coragem para abrir o coração assim; é preciso maturidade para saber abri-lo; e é preciso muita, muita pureza de espírito para expressar o que todos nós, no fundo, queremos dizer!

    Bjss na alma amiga linda!

    ResponderExcluir
  9. Que maravilha de poema .
    Sua sensibilidade ao falar do amor nos leva a flutuar de encanto.
    Sou um corpo que habita uma alma sensível...ai minha linda eu me identifiquei profundamente.
    Ao amor faço meu brinde contido.
    Eu brindo amiga esse belo e profundo poema que toca nossa alma.
    Amiga querida como você é linda.
    Rosa Valverde eterna amiga.
    Estou encantada com esse poema. <3

    ResponderExcluir
  10. O amor é o mais sublime dos sentimentos, e só uma alma sublime e sensível como a sua Patricia, poderia retratá-lo tão divinamente. Parabéns!

    ResponderExcluir