29/01/2014

Almas sinceras

"De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera,
Ou se vacila ao mínimo temor.
Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
Poema
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.
Se isso é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou."
(William Shakespeare)

Flor

4 comentários:

  1. Estive a ler e a ver não só esta postagem mas uma parte de seu blog,e gostei, dou-lhe os parabéns pelo blog por seu trabalho e obrigado por partilhar.
    Ficarei muito feliz se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais,
    decerto que vou seguir também o seu blog.
    Deixo as minhas cordiais saudações, e muita paz.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
  2. Fabuloso! Parabéns.

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Não há o que dizer sobre as palavras de William Shakespeare.
    Poemas que transcendem dentro d'alma. .
    bjs Mynda e Raphael.
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Myera e Raphael. Lindo pensamento de William Shakespeare.
    Amor hoje em dia não é fácil de se encontrar.
    Nós misturamos sentimentos, ações e sensações e a denominamos de amor!
    Seria tão bom que a essência do amor fosse a que existisse na realidade, que não se rompesse frente a qualquer adversidade e tampouco perdesse a sua calma, mas unida seguisse sempre.
    Beijos na alma e excelente fim de semana!

    ResponderExcluir