07/10/2013

No teu barco de lua

Andar no teu barco de lua,
No meio da rua como se fosse mar,
Deitar nas areias do Sol
E bronzear.

Na chuva das estrelas molhar,
Olhar o céu ver a água brilhar,
As nuvens desenhando,
O colorido do teu olhar.

Sonhos num barquinho de papel,
Cheio de mel te encontrar,
Sem juízo falar no teu ouvido,
Segredos que o coração mandar.

No teu barco

Descer a rua da ladeira,
Tomar um banho de cachoeira,
Naquela pedra festeira cantar,
Meu nome e o teu desenhar.

Fingir que já te esqueci,
Que não te amo mais,
É mentira, confessei,com
Beijos de amor e Paz.

Naquela montanha... naquela,
Pintar uma aquarela bela,
Abrir os braços no espaço, pular,
No abraço dos teus braços amar.
Marisa de Medeiros

5 comentários:

  1. Maravilhoso poema! Que sensibilidade nas palavras!
    Eu gostaria que desse sua opinião no post que fiz minha querida.
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  2. Adorei os quadras apaixonadas. Bjinhos pra vc Marisa.

    ResponderExcluir
  3. Meyra querida, obrigada pelo carinho. Já estou fazendo parte dos seus amigos. Um grande abraço e mais uma vez grata pelo convite.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia amiga !!!
    Nossa que poema belo !
    Amei ler !
    Parabéns a autora.
    Beijos em seu coração !

    Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir